Digital clock

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Possibilidades do Pê na língua

A operação Satiagraha entra para os anais da República com todos os elementos da história da corrupção nacional e com todos os indícios de que seguirá o invisível flautista com flauta mágica conduzindo os ratos e cobaias até o precipício dos arquivos mortos dos escândalos brasileiros onde repousam anões, mensalões, agentes do propinoduto, lavadores de dinheiro, personagens top model do colarinho branco...Será? Há quem duvide?

No alfabeto, a letra Pê (com acento e ênfase) está em alta, em alfa no imaginário popular. No batidão do meu coração, de pronto vieram 69 palavras. Será o 69 cabalítico? O português nosso de cada dia é muito rico e a gente nem gasta a língua demasiadamente para livrar a língua das papas. De A a Z, muito temos a dizer. Mas pra mim hoje é o dia do Pê, possível ou proibido, porque é permitido ser sepultado em pé como Dercy.

69 pês da cabeça aos pés.

Palavra, Patuá, Pátria, Piquiá, Piriquitambóia, Peçonha, Peconha, Pupunha, PIB, Priapismo, Purpurina, Páprica, Pacas, Pencas, Pele, Pelanca, Permanganato, Parlamentares, Putamerda, Pinguço, Pilantragem, Pâncreas, Pindamonhangaba, Putaquepariu, Palavrão, Pornografia, Punhebronha, Pirarucu, Piranha, Piaba, Pindorama, Pênis, Pangaré, Pedofilia, Pedra-Pomes, Ponta de Pedras, Péralá!, Pererê, Piriri, Pernilongo, Pancadão, Palhaço, Pentelho, Porraloca, Polaróide, Pororoca, Poder, Porrinha, Pimenta, Pitanga, Patchouli, Polinização, Psiu, Procrastinar, Perdão, Prudência, Poder, Pudor, Pereba, Prostituta, Próstata, PAC (*), Protógenes, Picadura & Picagrossa, Pau na bunda & Pé no saco, Pai d´égua, Pega-não-me-larga, Prato Feito, Pato no Tucupi...

Phoda e Pharmácia póóóóóóóóódeee????

... Pê na língua do pê

ga-pa-ran-pan-to-po-que-pe-o-pro-pro-tó-pó-ge-pe-nes-pes-si-pi-fu-pu-de-pe-u-pu-de-pe-ver-per-de-pe-e-pe-a-pa-ma-pa-re-pe-lo-po, com-pom- di-pi-rei-pei-to-po-a-di-pi-plo-plo-ma-pa-de-pe-es-pes-ci-pi-a-pa-li-pi-za-pa-çã-pã-o-po.

Ah, que saudades que eu tenho da aurora da minha vida no sítio do Picapau-Amarelo! Era tão bããããããããããão!!!

(*) Programa de Aceleração do Caralho ou punheta aeróbica. Diz o povo: ‘nóis sofre mas nóis goza’.

3 comentários:

analuizacouto disse...

E nem incluíste Pará, perigo, parelho e pum... Enpentãopão, prapra tepe ipimipitarpar, umpum beipeijãopão napa línpínguapua dopo pêpê!!!

Ana Luiza disse...

E me esqueci de "pudê", aquele de quem acha que tem...

Juan Trasmonte disse...

Maravilha, Ronald!! Precisamos mais blogues como o teu, com autoria e menos roubalheira. Vou te linkar no meu.
Big abraço