Digital clock

domingo, 29 de março de 2009

Dias de chuva, dias ensolarados

Aqui só há duas estações: ou é inverno ou é verão. Ronald Junqueiro

Da minha janela vejo as mudanças do tempo, do vento, da vida. Um gosto de sol, às vezes de chuva. Vivemos assim, alternados, alternativas. Um lado que se oculta, outro que se expõe. Não por medo. Cada lado procura apenas a luz propícia, mesmo que seja uma breve chama a revelar ângulos, claridades, contornos, faces, linhas, lados, perfis, sombras, sutilezas.

Ninguém se mostra por inteiro. Esse é o grande lance. O melhor. E nem precisa ser esfínge. Ou ameaçar quem nos tenta desvendar. Deixa-se ou não. Nem a fome nem a sede podem ser a medida da nossa voracidade. Decifra-me ou te devoro? Pode ser o inverso: devora-me e me decifra. Podemos ser via de mão dupla. Ou beco sem saída.

Há dias de chuva e dias ensolarados.

2 comentários:

Ana Luiza disse...

Eu preciso me lembrar disso o tempo todo: sim, deve haver dias ensolarados... Beijo.

Elis Marchioni Rojas disse...

Minhas janelas têm grade. As fotos ficariam muito feias.

Ronald, as letras dos seus "coments" estão deveras diminutas. Já são duas vezes que eu entro aqui e não encontro os comentários. Cheguei a imaginá-los abolidos definitivamente. Estava cegueta.
Não é que eles ainda estão aqui?

Estou num blog novo. "Mulheres de Antenas" foi um nome que não curti muito e acabei ficando de bode. Delete-o. Agora, estou de bubuia. :)
Um beijo.