Digital clock

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Tarde clara. Calor demais. Nas ruas, a alegria do verde-amarelo se enrosca aos fios da rede elétrica. Coração brasileiro pulsando pelo hexa. hexa! hexa! hexa!


O verde-amarelo é a cor do coração brasileiro. Ronald Junqueiro

Minha rua não é minha e nem posso ladrilhá-la com pedrinhas de brilhante. Porque a rua é dos outros, é de todos e sobre a rua o vento sopra outros desejos, balança fitinhas verde-amarelas, bandeirinhas, balões e pulsa com a mesma batida do sonho pela hexa. Na verdade, nem que a rua fosse minha mandava ladrilhá-la com pedrinhas margeada por pedras de liós. O asfalto faz o contraponto da realidade. Melhor assim. Devo cuidar apenas de recapear a rua ou recuperar o asfalto. No mais, que a rua seja sempre idas e vindas e que esteja aberta para quem quiser passar.

Um comentário:

Ana Luiza disse...

É a pátria de chuteiras até na rede elétrica! Linda foto! E se a rua fosse minha eu também não mandava ladrilhar não, sou uma criatura urbanoide... Mas bem que gostava de ver você passar! Beijo!