Digital clock

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Abaixo a estratégia do cupim !

A vida tem dessas coisas, gente que é silenciosa como os cupins, sentimentos silenciosos como os cupins, doenças silenciosas como os cupins, traições silenciosas como os cupins, ambições silenciosas como cupins e uma ganância que transforma os cupins em verdadeiros exércitos contra a gente. Assim foi a CPMF, aparentemente exterminada por conveniências de um cabo-de-guerra político entre legislativo e executivo – isso mesmo, poderes minúsculos, em letras minúsculas do substantivo comum. Mas os cupins que não são besta deixaram algumas larvas na reserva do silêncio que corrói pessoas e objetos, como a umidade durante invernos rigorosos. Tudo por fora parece perfeito, intacto, mas as estruturas não resistem a um simples toque.

As larvazinhas da CPMF travestiram-se em CSS porque este governo é tarado por imposto. É um caso patológico hereditário, desde que o poder deitou raízes por aqui. No Brasil sempre se pagou muito imposto. E a saúde sempre foi relegada ao segundo plano.

As coisas podem ser diferentes, mesmo quando lidarmos com os insetos. E até cupinzeiros podem ser fonte de inspiração para uma sonhada casa auto-sustentável.

Na minha cabeça ressoa o eco modernista:

“Pouca saúde e muita saúva, os males do Brasil são”. E viva Mário de Andrade! E viva Macunaíma! Esse povo brasileiro que é nosso orgulho tinha uma visão crítica privilegiada e amava o Brasil, de fato.

A saúde anda de pires na mão há séculos, mas não por falta de arrecadação. Hoje, principalmente. E as manchetes que lemos não são um caso de ufanismo barato, esfarrapado. O governo pode aplicar com responsabilidade recursos na saúde, que se deteriora silenciosamente como o ataque dos cupins. E para isso não precisa meter a mão no bolso do brasileiro que rala.

Quanto à agroindústria, já não são as saúvas as grandes vilãs. Pelo menos aqui, onde o bicho é de bom tamanho: bois piratas e pastos clandestinos, os males da Amazônia são.

...entre outros.

Quem quiser dizer não à CSS – A CPMF depois de uma cirurgia plástica e política - pode dar uma paradinha aqui: Sou contra a volta da CPMF.

7 comentários:

Ana Luiza disse...

Adorei a analogia. E, como dizem, se há governo, sou contra! Beijo.

carla m. disse...

é difícil entender como um país com uma arrecadação como a nossa pode precisar de mais dinheiro!

e a desculpa dessa vez é de que a nova roupagem leva em conta as desigualdades sociais. leva o dinheiro também de quem não tem!

ronald disse...

Acho que isso se chama ganância sem limites, né Ana Luiza e Carla?

carla m. disse...

Ronald,

te linkei também!

engraçado que o Pará é uma terra que me persegue sem me ser conhecida. tenho amigos aí, alguns daqui que foram praí, e uma daí que veio pra cá. espero algum dia conhecer. mas tem uns cinco países agrupados no Brasil que fica no meio, e quem sabe quanto no trânsito a gente não aprende não?!

abração!

Beth Cruz disse...

Já votei.
Mas tá difícil acabar com esses cupins!
Dá desânimo morar nesse país.
Abs

Eliete disse...

Também votei e faço votos que vençamos essa batalha.

ronald disse...

Beth e Eliete, amigas dihittianas, não que desanimar. O importante é a gente aumentar nossa lista de insatisfação e crítica e propor mudanças. Os "Homi" devem trabalhar para nós e não contra.
bj